[Análise]- Terra Média: Sombras da Guerra

0

Depois do grande sucesso do Terra Média: Sombras de Mordor em 2014 chegou a vez de falarmos da sua continuação. O Terra Média: Sombras da Guerra. Confira nossa análise logo abaixo:

No começo quando eu vi que a Warner lançaria um jogo com uma história totalmente nova do universo do Senhor dos Anéis, fiquei com um pé atrás, já que nos últimos jogos baseados nos filmes não foram lá essas coisas. Mas no final das contas Sombras de Mordor me deixou muito impressionou positivamente, não só pela bela história e as ótimas mecânicas. Agora Sombras da Guerra veio com tudo, pegando todos os acertos do seu antecessor e aprimorando e vendo os erros e alterando.

A jogabilidade é uma das coisas que chama muito atenção dentro do jogo, sendo simples e fácil de aprender. Nesse jogo, diferente do seu antecessor, ele está mais fácil, não só no combate, mas em toda sua jogabilidade, tudo ficou mais simples e melhor, andamos, corremos, escalamos, atacamos. Tudo isso igual ao primeiro jogo, porém mais polido para os consoles da nova geração. O real problema é que em alguns momentos quando você está andando pelo mapa a movimentação acaba travando, em outros casos o Tallion trava na parede e fica andando ou simplesmente atacando a parede. Mas em todo meu gameplay isso aconteceu poucas vezes e realmente não atrapalhou em quase nada minha experiencia.  O que eu não gostei muito é que em muitas vezes o jogo se parece com o Assassin’s Creed, já que podemos escalar TUDO (ou quase tudo) que vemos no mapa, não importa o que seja, o Tallion consegue escalar. Mas tudo bem, pois o mapa é gigante então muitas dessas escaladas são necessárias para cortar caminho e chegar no destino desejado muito mais rápido.

Não podemos esquecer de comentar do incrível modo Nêmeses. Que no primeiro jogo acabou revolucionando o modo de jogo. Basicamente esse modo consiste em “criar” um exército orc próprio. Você domina os capitães, chefes e orcs do exército, assim criando um exército próprio. No Sombras da Guerra esse modo foi INFINITIVAMENTE melhorado. Tendo muito mais opões de dominar orcs, e até adicionando um novo um novo nível da hierarquia, agora além dos capitães e os chefes temos os soberanos, que mandam na P#@%& toda naquela determinada região, dominando a fortaleza de determinado soberano, dominamos toda aquela região antes dominada pelo ORC. Mas não pense que será fácil, você tem que entrar na fortaleza matar ou converter os orcs chefes e seus respectivos guardas costas, além de dominar áreas pré-determinadas, então chegamos no soberano e quando matamos nós tomamos conta do forte.

A trilha sonora é de ótima qualidade, como já conhecemos no cinema. Muito bem escolhida e como músicas impactantes, misturando instrumentais mais calmo a musicas mais “animdas” para determinados momentos na batalha. Você pode conferir ela logo abaixo:

Os gráficos são lindos, podendo dizer que parece muito com uma fotografia, principalmente as expressões faciais dos personagens, cada personagem tem um tipo de expressão diferente de qualquer outro, isso inclui os orcs também. Foram poucos casos que eu encontrei um capitão orc ou um chefe semelhante em alguma característica física. O mais impressionante é a quantidade de detalhes no cenário e nos rostos dos personagens, que foram muito bem trabalhados e bem feitos. O único problema é a sincronia da voz com a boca de determinado personagem, uma coisa não tão frequente como em outros jogos, mas ainda acontece, porém em uma quantidade muito menor. O jogo está disponível em 4K para ser usados em aparelhos que aguentem tal tecnologia. E eu recomendo jogar em 4K, já que o jogo está muito belo.

Podemos falar da história agora, que é boa, não é a melhor coisa do mundo, mas honra o nome do Professor Tolkien. Depois dos acontecimentos de Sombras de Mordor, Talion e Celebrimbor forjam um novo anel do poder, para enfim conseguir derrotar os Nazgul e o Senhor do Escuro. Mas em meio de vários acontecimentos a trama muda com uma grande reviravolta que acaba mudando tudo dentro do universo do jogo. A história basicamente é essa, lógico que muita mais detalhada, mas é basicamente essa. Reunir um exército orc para derrotar o Rei Bruxo. No jogo vemos alguns rostos familiares, não só do primeiro jogo, mas sim do universo da Terra Média, como o próprio Gollum e a Lacrana (aranha que aparece em Mordor no Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei), só que dessa vez ela aparece em forma humana, o que acabou incomodando alguns dos fãs que não aceitaram a forma da personagem, mas sim, ela aparece também como a aranha gigante que estamos acostumados de ver no filme. Outro ponto importante de se mencionar é que uma pessoa que nunca assistiu nenhum dos filmes desse maravilhoso universo, consegue jogar e tem uma experiencia muito parecido com os que já eram fãs do universo da Terra Média. Isso porque os jogos acontecem muito tempo antes do Hobbit ou mesmo do Senhor dos Anéis, assim não existindo quase que nenhum vínculo com as histórias adaptadas para o cinema.

Outra coisa que também temos que falar é sobre as microtransações que o jogo possuiu, nele podemos comprar bau com dinheiro do jogo, mas é claro que as melhores caixas só podem ser adquiridas com dinheiro real, e não é nada barato, dentro do jogo são comercializados lotes de moedas entre 15 a 300 reais. E essas caixas não mudam só a aparência do jogador, mas dão equipamentos melhores, dobro de XP e orcs para o seu exercito. Assim os que optarem por usar as microtransações terão uma facilidade maior para terminar o jogo. No modo online onde cada jogador deve defender sua fortaleza  podemos perceber a diferença entre um jogador que não pagou a mais e um que pagou, já que geralmente seus orcs e seu poder são muito maior e melhores. No final de tudo isso acaba prejudicando o jogo, já que Sombras da Guerra está sendo comercializado no minimo por 200 reais, e investir mais uma grana dentro do jogo acaba sendo sacanagem com muito jogadores. Mas lembrando, esse recurso não é OBRIGATÓRIO dentro do jogo, só usa quem quer e quem tem dinheiro para gastar a mais.

Sombras da Guerra está totalmente localizado para português, seja em seus menus, legendas e até nos diálogos. E foi um ótimo trabalho de dublagem de ambos os jogos, fazendo assim cada voz se encaixar como uma luva em cada personagem.

Confira o trailer do jogo logo abaixo:

Terra Média: Sombras da Guerra já está disponível para Playstation 4, Xbox One e PC.

O jogo foi testado em um PS4 e foi dado para análise pela Warner Bros

 

85% Excelente
  • Jogabilidade 95 %
  • Enredo 75 %
  • Trilha Sonora 80 %
  • Gráficos 90 %
  • História 80 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.