[Análise]- Atômica: A Cidade Mais Fria

0

Há mais o menos uma semana falamos do excelentíssimo filme Atômica. Dessa vez chegou a hora de falar na história em que o filme foi inspirado. Confira abaixo a nossa crítica da Graphic Novel, A Cidade Mais Fria.

A Graphic Novel A Cidade Mais Fria tem uma boa qualidade, assim como sua adaptação, porém assim como tudo tem suas falhas. Vamos começar falando do desenvolvimento da história, que acaba sendo totalmente desajeitado, começa de uma maneira e depois vai para outro estilo, no final você não sabe mais como a história está sendo contada, já que seu desenvolvimento é bem confuso. Mesmo sendo um quadrinho, você acaba sendo forçado a imaginar algumas cenas que não estão presentes na HQ ou ainda não apareceram nela.

Os traços são outras coisas de muita qualidade, feitas pelo Sam Hart, os desenhos trazem um “estilo” mais antigo, sem quase que nenhum detalhe no cenário e nem expressão facial nos personagens (os momentos em que temos algumas expressões são poucos, porém bons), fazendo assim um traço simples, mas isso não quer dizer que seja mais feio ou mais fácil de fazer. Com sua simplicidade, os traços conseguem ser extremamente bonitos e passar exatamente o ambiente pesado de Berlim pré-queda do Muro. O mais legal é que diferente de muitas Graphic Noves pelo mundo é que essa é totalmente em preto em branco, lembrando muito a obra Sin City do mestre Frank Miller.

O maior problema assim como no filme é a sua história. Vamos lá, vou tentar explicar o contexto histórico onde a história se passa. No final de 1989, o até então chamado Muro da Vergonha, o famoso Muro de Berlim que dividia a capital Alemã entre a parte ocidental (americana) e a parte oriental (soviética). E obviamente que Berlin era o maior palco de espionagem durante a Guerra Fria, já que era o jeito mais “fácil” de se chegar a informação a cada governo. Muitos agentes secretos passaram por Berlin, desde agentes da CIA, KGB, DSGE até o até então secreto MI6 (Serviço Secreto britânico). A HQ! conta a história de uma agente britânica mandada para Berlin nos dias finais do Muro para poder investigar uma possível lista de agentes em operação na cidade, ou melhor dizendo, no lado da cidade que estava nas mãos dos soviéticos. E essa é a trama principal, porém no final, uma reviravolta bem interessante que faz o curso da história mudar totalmente para apenas um personagem. Vale lembrar para os que viram o filme e se interessaram com a história original, fiquem preparados, pois muitos acontecimentos e personagens são totalmente diferentes, e a adaptação cinematográfica consegue ser mais complexa do que a própria história original.

Confira a sinopse logo abaixo:

Berlim, outubro de 1989. O muro que dividiu a Alemanha está prestes a cair, feito uma peça de dominó que acabará derrubando também a União Soviética e a impenetrável Cortina de Ferro. A Guerra Fria parece chegar ao fim, mas o assassinato de um agente secreto inglês do MI6 com informações inestimáveis — uma lista que contém os nomes de todos os espiões que atuam em Berlim — deixa claro que os dois lados ainda têm muito o que esconder, como até hoje. Mas, junto ao corpo, não se encontra lista alguma.

Caso queira adquirir o livro, clique aqui

74% Muito Bom
  • Roteiro 70 %
  • História 80 %
  • Escrita 60 %
  • Enredo 70 %
  • Traços 90 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.