[Entrevista]- Barbara Prince da editora ALEPH

0

Esse final de semana entrevistamos a Barbara Prince que é editora da editora Aleph, falamos sobre próximos lançamentos da editora aqui no Brasil e também sobre o processo para lançar um livro. Confira:

Recanto do Dragão: Quais são os próximos lançamentos da Aleph?

Barbara Prince: Alguns livros que eu posso falar para você que irá sair, a continuação do livro DUNA que vai sair no fim do mês, que é o Messias de DUNA. Nós estamos relançando todos os livros com capa dura e com outras capas para dar continuidade a série que a gente tinha parado de publicar a algum tempo. No final desse mês chega o livro dois da série do Star Wars: Marcas da Guerra, Divida de Honra, que é uma trilogia que está fazendo muito sucesso com o público. Esse livro acaba sendo bastante importante, pois ele serve para organizar a vida política e a vida dos personagens como a gente está vendo nos episódios 7 e agora o 8. Ele acaba mostrando como se formou esse cenário político que vemos nos novos filmes. Outro Star Wars que iremos lançar é o Bloodline mais o menos em agosto e setembro, esse é um livro do novo cânone escrito pela Claudia Grey, é um livro inteiramente sobre a Leia, e ela precisa lidar com uma crise política, é um momento aonde ela já tem o Kylo Ren que está em treinamento com o Luke e ela está preocupada com isso, a galáxia e está se dividindo em várias partes e caminhando para se criar a Primeira Ordem. Esse livro é muito importante para os próximos episódios de Star Wars. E por último vamos lançar a continuação do livro Guerra do Velho que é o Brigadas Fantasmas.

Recanto do Dragão: Sobre o lançamento do livro da Ashoka, vocês têm alguma previsão de lançamento?

Barbara Prince: Ainda não temos nenhuma informação sobre se vamos ou não publicar esse livro aqui no Brasil.

Recanto Do Dragão: Como que é decidido o cronograma de lançamento dos livros?

Barbara Prince: Tem muitos fatores que influenciam a data, não apenas só um fator. A gente traz alguns livros que a gente acredita que vai dar certo, e é claro que eles precisam vender bem. Se um livro não vende bem não temos como ficar fazendo muitos outros, não é questão de vender muito, pois a Aleph não é uma editora grande, alguns livros se pagam, mas a gente acredita muito naquele livro. Alguns livros clássicos por exemplo a Ursula Le gana, quando a gente lançou o primeiro livro dela, vendeu pouco. Então nós trocamos a capa e esse é um critério para trocar a capa de um livro, aumentar as vendas, ver o que realmente o público está consumindo. Tanto é que quando a gente trocou a capa do livro da Ursula e a fizemos um outro trabalho de marketing com ele, as pessoas descobriram o livro, que por sinal é muito bom que é o A Mão Esquerda da Escuridão e as pessoas começaram a comprar mais esse livro. E tem esse equilibro entre coisas que a gente gosta e quer publicar e coisas que a sabemos que vendem muito. A data de lançamento de um filme influencia bastante, por exemplo o livro do Jurassic Park, nós já estávamos editando para quando saísse o filme Jurassic World nós iriamos lançar na mesma data. As vezes o nosso cronograma é pelo o que a editora está podendo lançar naquele mês, por que tem questões financeiras no meio e também pelo o que os leitores estão pedindo

Recanto do Dragão: Qual é o fator que mais importa na hora de vender um livro?

Barbara Prince: Por que você compra um livro? Não é sempre pelo menos motivo, a gente também não tem uma formula mágica que faz vender livro. Lógico que tem que investir no marketing para as pessoas ouvirem falar do livro, porque não adianta você lançar um livro em uma edição perfeita e ninguém ouvir falar do livro, então tem que ter um bom marketing no livro. As vezes o marketing ajuda a pessoa a descobrir um livro, independentemente do autor ou se o livro é de boa ou má qualidade. Uma capa bonita influencia, mas acho que influencia a pessoa ter uma curiosidade sobre o livro, a partir do momento que a pessoa pega o livro na mão por achar a capa legal você consegue contar para ela sobre o que é o livro e ela vai ver se é do interesse dela ou não.

Recanto do Dragão: Como que é o acordo de direitos para publicar um livro aqui em solo brasileiro?

Barbara Prince: A gente nunca faz um contrato com uma editora apenas, existe um agente que representa os interesses daquele determinado autor, você não vai na editora que publicou algum livro pedir para publicar, você vai diretamente no autor para poder publicar o livro. Quem vende o direito dos livros não são as editoras e sim o agente literário, no acordo entre a editora e o agente ele vai negociar com você os direitos de publicar determinados livros aqui no Brasil. Então você compra o direito de publicar o livro por um curto período de tempo de alguns títulos específicos aqui no Brasil. O autor pode vender o direito de seus livros para várias editoras e não só uma que vai ter os direitos de publicar sempre todas suas obras. O caso de Star Wars é um pouco mais simples, pois a gente fala direto com a Disney porque todos os direitos de Star Wars ficam com a Disney e não com os autores, a partir do nosso contrato com a Disney a gente vai escolhendo quais livros a gente quer publicar, isso acaba sendo um processo bem simples. A gente escolhe livros que mais se parecessem com a editora (Aleph) que se encaixam em nosso cronograma e lógico os que dão para a gente publicar. Não dá para a gente publicar 5 livros em um mês, muitos dos nossos leitores não iriam conseguir comprar os 5, rende muito mais se publicarmos 5 livros ao longo de 5 ou mais meses.

Recanto do Dragão: Como funciona a tradução de livros quando o prazo é pequeno¿ Por exemplo o Marca da Guerra foi lançado em setembro nos Estados Unidos e em novembro vocês já estavam lançando.

Barbara Prince: A programação de lançamento dos livros de Star Wars nós temos acesso assim como qualquer leitor deles tem. O livro chega para gente somente quando é lançado em inglês lá fora. No caso do Marcas da Guerra nós tivemos que montar uma operação de guerra basicamente para conseguir traduzir e editar o livro a tempo para lançar antes do O Despertar de a Força sair no cinema, então foi uma correria, usamos 2 tradutores que foram trabalhando em lotes de capitulo, quando eles me entregam cada pedaço para eu editar eles continuam traduzindo as outras partes. Foi um processo extremamente corrido que não é o processo aconselhado para se publicar um livro, geralmente não se é feito um livro em dois meses, pois ele pode sair com muitos erros, pode passar algumas coisas que os tradutores deixaram passar já que eles estavam correndo tanto.

Recanto do Dragão: Quando um livro vem com algum erro de ortografia o que a Aleph faz?

Barbara Prince: Quando um leitor acha um erro em um livro nosso e manda para gente o que acontece muito. Eu tenho um livro no editorial que é exatamente parra isso, eu pego o livro e anoto o erro, quando o livro se esgota e nós vamos fazer uma outra impressão dele nós corrigimos todos os erros.

Recanto do Dragão: Para finalizar nossa entrevista escolha um livro de um autor e nós diga porque decidiu escolher ele.

Barbara Prince: Com certeza o livro meu livro favorito do universo de Star Wars é o Herdeiro do Jedi, é um livro narrado em primeira pessoa pelo o Luke, e acontece entre o episódio 4 e 5, é um momento da vida do Luke que ele está tentando aprender usar a Força, ele já não tem mais o Kenobi e ainda não tem o Yoda. Ele vai em um resgata de uma criptografo que acaba sendo uma peça chave para a rebelião só que ela estava presa com o império. Ele vai nessa aventura e ao mesmo tempo que ele está lá para resgatar ela também está lá para aprender a usar a Força. É um bom livro de ler, além de ser fácil ele é muito gostoso de ler. Também os que quiserem começar a ler o universo expandido esse é o mais recomendado, porque o único personagem conhecido lá é o Luke o resto são todos novos.


Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.