[Crítica]- 3%

1

3%

Nesse final de semana tivemos um grande salto para o cinema brasileiro, foi lançado oficialmente a série original da Netflix, 3%. Uma série brasileira de ficção cientifica. Nós do Recanto do Dragão já assistimos toda a série e vamos falar um pouco sobre para vocês. Confira a nossa análise logo abaixo:

3%, a série que veio para mudar os conceitos do cinema nacional não é tão maravilhoso assim. Vamos começar falando do desenvolvimento que é uma coisa extremante complicada pois os primeiros episódios têm o dinamismo quase que em todas as partes, mas a partir do 5º episódio as coisas começam a mudar drasticamente, ela sai da história principal e começa a querer contar as “histórias secundárias” que na maioria das vezes são muito chatas e bem lentas. Assim fazendo com que o episódio de 45 minutos pareça um filme de 3 horas. Em diversos momentos eu pensei em desistir de assistir porque eu fui ficando cada vez mais com tédio e já estava ao ponto de dormir. E isso infelizmente segue até o último capítulo.

Uma coisa que acabou me surpreendendo foram os efeitos especiais da série. Eles são bem feitos em sua maioria, mas tem alguns que você percebe nitidamente que foram muito mal trabalhados. Porem um que me deixou assustado foi a vista de cima de toda a cidade que ficou muito estranha, parecia que fizeram os efeitos no After Effects em cima da hora, mas isso pode até ser entendido já que a verba liberada para essa série não foi muito grande. Outra coisa é que existe alguns efeitos práticos presente na produção. E eles são bons, assim fazendo com que os erros nos efeitos sejam levemente amenizados, mas não totalmente esquecidos.

A trilha sonora é feita com músicas totalmente brasileiras que possui uma variedade de ritmos. Além de quase toda ela ser original da série. Ela foi muito bem-feita, e consegue passar o clima que a série deseja passar para quem está assistindo.

3%

Outro ponto que irá gerar opiniões controversas é a questão da história. A série se passa no futuro (no mínimo uns 100 anos à frente do nosso tempo). E conta história de uma população onde 97% das pessoas vivem em total pobreza e apenas 3% tem direito a uma vida boa em um lugar conhecido como Maralto, lugar que foi fundando pelos Novos Fundadores. E para decidir quem vai ou não para esse lugar é realizado o processo onde os jovens de 20 anos fazem várias provas de habilidades gerais e no final apenas alguns irão receber a “vacina” e irão para o Maralto. O resto ou morre ou volta para sua casa e vive na pobreza. O que acontece é que a serie se perde em sua proposta. Ela começa de um jeito e termina de um outro jeito diferente. Principalmente o final que é bem estranho e as reviravoltas são bem estranhas e algumas chegam até a não ter muito sentido e fazem com que você se pergunte “o que aconteceu aqui? Eu perdi alguma coisa? ”. A sua proposta é excelente, fazer uma sociedade com que todos estejam na merda e apenas alguns tenham uma vida muito boa e sem pobreza. Só que essa proposta não foi realizada tão bem quanto o sua idealização. Talvez por ser a primeira produção brasileira “grande” (NARCOS não conta) o bastante para chegar na Netflix, deva ter alguns erros, especialmente no roteiro. Mas acredito que na próxima temporada ou até em outras séries esses erros estejam cada vez menos presentes.

A atuação dos atores foi algo que me deixou bem feliz, pois a maioria dos atores que estão na série as pessoas não conheciam. E isso mostra que não precisa trabalhar em novelas de uma gigante da TV para ser visto como um bom ator. Eu gostei de todas as atuações e percebi que diferentemente de outras séries os atores realmente estavam engajados com seus personagens e conseguiram aproveitar ao máximo os seus personagens. Acredito que na próxima temporada (se manter o mesmo grupo de atores) eles vão conseguir ser melhores do que foram nessa.

Confira o trailer da série abaixo:

 

VALE A PENA?

Bom. Se tratando da primeira série brasileira chegando na Netflix, com uma proposta totalmente diferente com a qual estamos acostumados a ver. Essa série pode e irá mudar o jeito que as pessoas enxergam a ficção cientifica aqui em solo tupiniquins. Ela não pode ser excelente como algumas séries americanas, mas estamos no caminho certo, para quem sabe um dia chegarmos aos pés das megaproduções. Se você é um fã de Sci-fi e gosta de série com um futuro utópico assista o mais rápido possível a série 3%.

3% já está em cartaz na Netflix brasileira.

70% Bom
  • Roteiro 70 %
  • Fotografia 80 %
  • Efeitos Especiais 70 %
  • Trilha Sonora 70 %
  • Enredo 70 %
  • Atuação 60 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.