[Análise]- The Witcher 3

0

Witcher4

Mesmo depois de 1 ano do seu lançamento o Recanto do Dragão chega dessa vez com mais uma análise de um MEGA jogo para vocês, The Witcher 3. Só que pegamos a versão Complete Edition (Game of the year) que contem 16 DLCS e os 2 pacotes de expansões lançando até então para o jogo. Nessa análise vamos só falar do The Witcher 3, porém em outro texto iremos falar dos pacotes de expansão do jogo. Confira abaixo a nossa análise:

As expectativas dos fãs da saga de The Witcher em cima de The Witcher 3 eram gigantes. Muitos estavam esperando um jogo magnífico com um mundo abertro e com tudo que consoles da nova geração podem oferecer. E no final isso foi entregue. Mas não do jeito que esperávamos.

Os gráficos do jogo é algo surreais de tão belos que são. Faz tempo que não vejo um jogo com uma ambientação tão linda quanto a de The Witcher 3, quando você está andando pelo mapa consegue perceber a suavidade dos objetos ao redor, o vento batendo nas folhas e principalmente nos cabelos (que para os que trabalham com games sabe que a coisa mais difícil de fazer hoje são cabelos e água) que são influenciados pelo vento em seu movimento, tornando assim o movimento cada vez mais realistas. As expressões faciais dos personagens são muito bem trabalhadas, mesmo em muitos momentos bugados onde há personagens que estão falando com tom de felicidade e o rosto do personagem fica igual a como se ele estivesse triste. A renderização do mapa e uma das coisas que mais peca no jogo. Em diversas vezes as texturas do mapa não carregaram e fiquei andando por ele parecendo um molde ainda não finalizado do jogo.

Uma coisa espetacular no jogo é a sua trilha sonora que foi feito exclusivamente para o jogo. Sendo assim original e bem intrigante. É legal aproveitar a paisagem que o jogo oferece ao som da sua trilha sonora fantástica. Ela é melhor ainda em momentos de batalhas que as músicas começam a ficar mais com batidas mais pesadas e com certeza deixa a batalha muito melhor. Vou deixar com a trilha sonora para aqueles que quiserem escutar. Ela também está disponível no Spotify.

Trilha Sonora:

A jogabilidade é uma coisa que alguns fãs não curtiram, pois alegavam que o jogo estava bem simples e fácil demais. E de fato o jogo é bem fácil comparando com seus antecessores que são considerados um dos RPGS mais difíceis da história dos consoles. A produtora do jogo decidiu fazer isso pois ela queria abrangi um público bem maior do que só os fãs da saga. Assim fazendo um jogo com uma jogabilidade bem parecida com a de muitos jogos de sucesso nos últimos tempos. Mas uma coisa interessante é que a jogabilidade ela é até bem boa, principalmente na hora do combate que os movimentos são bem realistas e sutis. Porém não quer dizer que só porque o jogo tem uma jogabilidade boa ele não tem os seus famosos bugs (abraço Ubisoft). Ao decorrer do jogo além de jogarmos com o bruxo Geralt jogamos também com sua “filha” Cirila. Que é muito mais rápida e forte que Geralt (por causa de sua magia). A jogabilidade com ela é bem fluida principalmente em combate, assim como a de Geralt. Os bugs em The Witcher 3 são bem recorrentes, principalmente na movimentação do Geralt, que de vez em quando atravessa umas casas e mais de vez em quando atravessa o chão. Mas de resto ta de boa. Mas o jogo ainda consegue piorar a movimentação do Carpeado (cavalo de Geralt) é tão bugado que chega a ser engraçado. Ele não consegue subir um lugar com elevação no solo (escadas principalmente). Além do mais ele se prende com facilidade em arvores sendo impossível tirar ele dali. O seu uso é totalmente necessário, já que o mapa do jogo é imenso e andar a pé com o Geralt além de ser chato demora de mais. Então só sobra dois métodos o a cavalo e o fast travel que é um dos melhores métodos para se locomover ao longo do mapa. Uma coisa que eu achei que não ficou nada legal foi a questão dos loading que são bastante demorados (coloca bastante nisso). Se você morre a tela do loading aparece e fica por bastante tempo, assim se você ficar travado em um chefe e ficar morrendo você irá começar a se irritar cada vez mais com um jogo que foi feito para divertir.

1402005463-the-witcher-3-wild-hunt-1

Outra coisa bem legal no TW3 é a história, que é bem construída, e é do mesmo jeito que estamos acostumados com os RPGS (você escolhe o que o personagem vai falar e isso influencia a história ao decorrer do jogo), além de ser bem-feita ela é intrigante e tem alguns momentos de reviravolta. A história se passa com Geralt já velho, ele está à procura de uma mulher do seu passado Yennefer, uma feiticeira. Quando Geralt encontra com a feiticeira, Yennefer diz a Geralt que ele tem que procurar a sua amada “filha” Ciri. Então ele vai a procura de Ciri, porém ele tem que enfrentar a Caçada Selvagem que também está atrás de Ciri, mas tem outros objetivos para ela. O jogo ele é imenso em questão de tamanho de história, porém você mais escuta diálogos entre personagens do que vai para batalha em si. Isso para alguns não é muito legal, mas para outros (como eu) isso é bastante legal, pois enriquece a história do jogo. Ainda nem falamos dos livros disponíveis no jogo que aumentam e ajudam compreender muito a história do jogo. Muitos desses livros, pergaminhos e diagramas contem missões dentro deles, por isso é sempre bom pegar um livro e abrir ele, assim quando houver missões elas serão adicionadas diretamente em sua lista. O jogo ele é cheio de missões, as missões principais, secundárias e os contratos de bruxos. Os contratos de bruxo são missões que você pode fazer em que você rastreia e mata uma criatura em troca do dinheiro. E isso é bastante legal pois mostra exatamente como um Witcher faz para sobreviver.

O The Witcher 3 está totalmente localizado para o público brasileiro, ou seja, está com legendas e com a dublagem em pt-br. Isso é algo extremamente bom, porque ajuda muitos jogadores a compreender a trama do jogo. Porém nem tudo no mundo são flores, certo? A dublagem é bem razoável, algumas vozes combinam com a dos personagens já outras passam bastante longe de se parecer com o jeito do personagem. Porém já é um grande salto para a franquia que nos últimos jogos não teve NADA localizado para o público brasileiro.

VALE A PENA?

The Witcher 3 é um jogo que prometeu demais e no final entregou, mas não tudo o que deveria ter entregado. Porém para os fãs de idade média, cavaleiros, bruxos e outras coisas místicas eu tenho certeza que vocês vão gostar desse jogo. The Witcher 3 é um jogo para se ter e ficar um bom tempo sem comprar nenhum outro jogo, pois a diversão será garantida.

Confira o trailer do jogo logo abaixo:

 

The Witcher 3 já está disponível nas lojas.

 

88% Muito Bom
  • Gráficos 90 %
  • História 90 %
  • Trilha Sonora 100 %
  • Jogabilidade 80 %
  • Enredo 80 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.