BGS 2016| [primeiras impressões]- Horizon Zero Dawn

1

horizon-zero-dawn-collectors-edition-revealed_f4r7.640

Hoje durante a BGS  tivemos a chance de jogar o exclusivo do Playstation 4 que vem deixando muitos fãs do console extremamente ansiosos e com muita expectativa, sim, estamos falando de Horizon Zero Dawn.

Do mesmo estúdio da aclamada série Killzone, Horizon Zero Down mistura elementos de ação e RPG para formar uma experiência única de jogabilidade.

A história do jogo se passa mil anos no futuro, onde as máquinas e a natureza dominaram o planeta, tirando os humanos do poder. A protagonista se chama Aloy, e quer descobrir suas origens, porém para que isso aconteça, terá que deixar o conforto de sua vila e enfrentar o mundo hostil em que ela vive.

Na demo que jogamos, era possível andar por uma pequena área, muito detalhada, de uma floresta repleta de máquinas hostis e não hostis. Não havia nenhum objetivo, porém, fizemos todas as possibilidades da demo, para entender ao máximo como será o produto final.

A jogabilidade está impecável e os comandos respondem de maneira precisa.  Apesar de parecer algo supercomplexo nos trailers e gameplays, tudo é extremamente simples e fácil de se decorar. Quando a demo se iniciou, a primeira coisa feita por nós foi derrubar e converter um BroadHead, uma espécie de alce mecanizado, para usarmos como montaria. Disparamos três cordas contra o animal, o que foi suficiente para ele cair no chão, e nós o convertemos. Logo após montar nele, alguns robôs hostis apareceram, forçando um combate. No jogo existem tipos diferentes de flechas para o arco, além de outras armas e armadilhas disponíveis.  Descemos do BroadHead e engajamos combate com os robôs usando flechas de ponta dura e flechas de fogo. Como dito antes, tudo responde muito bem. Vários deles foram derrotados com o arco e flecha e alguns foram derrotados com ataques corpo-a-corpo. O sistema de combate do jogo é muito fluído, e o sistema de vida dos inimigos lembram bastante o de Borderlands (uma barra que, quando o inimigo é atingido, diminui e solta um número com a quantidade de dano causada pelo jogador).  Depois disso, ficamos cavalgando pela área acessível da demo, e reiniciando-a algumas vezes para testar as mecânicas novamente.

Os gráficos do jogo, mesmo não estando em sua versão final, são belíssimos, porém não chegam nem perto do que nos foi mostrado nos vídeos de preview, ao contrário da jogabilidade, que é extremamente fiel.  O ambiente é muito detalhado e orgânico, nada parece ter sido montado ou esquematizado.  As florestas são muito ricas, as montanhas são belíssimas e o horizonte parece não ter um fim. A direção de arte do jogo é fantástica, desde as artes dos personagens até as dos monstros, tudo se harmoniza entre si.

Confira o trailer do jogo abaixo:

Texto feito pelo colaborador Lucas Leite

Horizon Zero Dawn será lançado 28 de março de 2017 e será exclusivo do Playstation 4.


Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.