[Crítica] – Star Trek: Sem Fronteiras

0

Beyond

 

E chegou a vez de Star Trek. O terceiro filme da nova “versão” chega aos cinemas no dia 1º de setembro,  mais de um mês do seu lançamento oficial em solo Americano. O Recanto do Dragão assistiu ao filme e preparamos uma crítica para vocês. Confira ela logo abaixo.

Star Trek: Sem Fronteira entrega o que a muito tempo os fãs vem pedindo. O longa tem um desenvolvimento até bem estranho, ele começa rápido e bem dinâmico, mas ao decorrer da história isso acaba se perdendo e ficando um filme bem lento. Nada que não vimos nos outros filmes da saga.

Uma coisa agradou positivamente foi o uso combinado da fotografia, trilha sonora, tecnologia IMAX e os VFX (efeitos visuais). Isso tudo faz que sua experiência durante o filme fique incrível. Faz tempo que não vejo algo assim, onde usam diferentes tipos de mídia tragam uma experiência totalmente diferente do comum. Além de tudo os efeitos estão bem feitos, salvo de alguns momentos onde você percebe alguns erros, mas nada que prejudique a experiência do filme. O importante é você assistir ao longa em 3D tendo assim uma imersão total durante todo ao filme.

O roteiro é bem razoável. Ele é bem objetivo em algumas partes, mas na maioria dos momentos fica enrolando quando não tem necessidade. O legal é que ela consegue explicar quase toda sua trama no filme, assim não deixando nenhum buraco que acabe atrapalhando o entendimento da história no final do filme. Os novos personagens não marcam nenhuma presença durante o filme todo, não sendo nada importantes para a trama. O vilão é a pior ponto do filme. Sem química, ele até tenta ser mal porem não consegue convencer ninguém. Ele é fraco e tem uma história bem confusa e só é esclarecida rapidamente nos últimos minutos do filme como se não tivesse nenhuma importância para a trama. Além do mais estava bem hypado com esse vilão, já que o último que a saga viu foi o Benedict Cumberbatch que acabou chamando mais atenção do que o próprio filme em si. Porém não tive nenhum sentimento além de muita decepção com o vilão desse filme.

Já os atores não têm muito o que falar. Chris Pine (Cap. Kirk) como sempre trabalhando para evoluir seu personagem durante a história e cada vez mais melhorando sua atuação. Porém há 2 atores que sempre roubam a cena em Star Trek é o comandante Spock e o Scotty. E nesse filme não é diferente o Zachary Quinto consegue fazer uma das melhores atuações do Spock dessa nova geração, e o Simon Pegg faz a mesma coisa, dessa vez ele está muito mais engraçado do que nos outros filmes. Me pareceu que ele está entrando cada vez mais nesse personagem emblemático. Já uma coisa que eu já havia falado é sobre o vilão, mas uma coisa que me espantou muito foi a atuação do vilão que foi feita pelo Idris Elba (Thor: O Mundo Sombrio). Se formos comparar com suas últimas atuações essa pode ser considerada a pior dele nos últimos anos de sua carreira.

Confira o trailer abaixo:

Após sofrerem com a ira de John Harrison (Benedict Cumberbatch), Kirk (Chris Pine), Spock (Zachary Quinto), Uhura (Zoe Saldana), McCoy (Karl Urban), Sulu (John Cho), Chekov (Anton Yelchin) e Scotty (Simon Pegg) retornam à Enterprise para uma nova e difícil aventura intergaláctica.

 

Star Trek: Sem Fronteira chega aos cinemas brasileiros em 1º de setembro de 2016

80% Muito Bom
  • Roteiro 80 %
  • Efeitos Especiais 95 %
  • Fotografia 80 %
  • Enredo 70 %
  • Atuação 70 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.