[Crítica]- Esquadrão Suicida

0

esquadraosuicida_24-750x380

 

Enfim um dos filmes mais aguardados de quadrinhos para esse ano chegou, o Esquadrão Suicida. E o Recanto do Dragão assistiu ao filme já. Leia a nossa crítica logo abaixo.

Esquadrão Suicida é aquele famoso filme onde tem um marketing que vende um filme alucinante e quando você vai assistir não é bem isso. Começando pelo desenvolvimento que é uma das poucas coisas que o longa consegue acertar e manter ao decorrer do filme. Ele começa um pouco lento e aos poucos começa a pegar o jeito e já no final ele fica bem mais frenético com cenas rápidas e dinâmicas.

Uma das coisas que me agradou no filme foram alguns de seus efeitos que visivelmente foram muito bem trabalhados em computação gráfica. Mesmo tendo muito poucos VFX (Efeitos visuais) ao longo do filme. Os que estão presentes são bons e quase não se encontra erros ou falhas neles. Outra coisa que está parando a internet nos últimos dias é a diminuição do short da Arlequina em CGI que no caso não aconteceu. Pelo menos foi o que eu acabei percebendo comparando algumas cenas do filme pronto com fotos tiradas no final do ano passado no set enquanto eles rodavam o filme. O próprio short dela é bem pequeno e não houve nenhuma alteração em CGI na roupa dela.maxresdefault (2)

A história do filme chega a ser bem confusa. Não possui uma linearidade, sempre é cortada por alguma história paralela que não é nada importante para a história principal. Uma coisa que eu senti foi que assim como em Batman V Superman foram retiradas algumas cenas do filme que explicam os buracos deixados no filme. Coisa que tenho quase que certeza que a Warner Bros daqui uns meses vai lançar uma versão estendida que é claro será +18 como foi seu último filme de quadrinhos. O que muitos estavam esperando são as aparições de grandes heróis da DC que nesse filme é quase nula e ambas vêm em forma de flashback. A aparição do Batman só não é tão rápida que a do Flash. Os heróis não receberam NENHUMA atenção no filme. Acredito que colocaram o Batman para vender bilheteria assim como fizeram com o  palhaço do crime, O Coringa, que é um outro personagem que é nada bem aproveitado no filme. A cada 20 minutos ele aparece durante 5 segundos e logo depois some e só volta depois de 20 minutos para aparecer mais 5 segundos e assim por diante. Não estou reclamando do personagem e sim da direção que acabo colocando alguns personagens (especialmente o Coringa) sem nenhuma razão que influenciasse na história. O que tem muito se falado, principalmente entre as mulheres é a questão do abuso entre o Rei do Crime, O Coringa e sua amada Arlequina. Essa relação abusiva no filme NÃO EXISTE pelo menos nessa versão exibida no cinema. O engraçado é que o Coringa chega a cuidar bem mais da Harley e passa a maior parte do tempo tentando salvar ela do que cuida de si próprio. Uma coisa que acontece é que alguns personagens funcionam até bem demais sozinhos, porém quando se juntam com o resto do Esquadrão para de funcionar e você sente isso totalmente. As piadas acabam ficando ruins, sem tempo nenhum, eles não conseguem trabalhar em grupo. Enfim nada funciona quando eles estão juntos.

esquadraosuicida_24-750x380

O tom do filme é outra coisa que agradará alguns fãs e outros nem tanto. No caso eu acabei gostando mais o menos, pois eu pensava que seria um filme para adulto,  iguais os filmes do Zack Snyder, ou seja, um filme com uma temática mais adulta e não com tantas cores e “alegrinho”. E foi totalmente ao contrário. O filme ele tem uma temática bem colorida do que vimos no primeiro trailer. Isso não é ruim, é claro (pelo menos para mim). Mas terá muitos fãs fazendo a comparação que a DC se inspirou na temática mais infantil dos filmes da Marvel e isso até que não é mentira. Porém foi uma coisa que em alguns momentos do filme ele dá bem certo e outros momentos é um fiasco total.

Agora o que muitos estavam esperando é a questão dos atores. Bom, apenas 2 de todo o elenco me chamaram atenção que foram o maior casal dos quadrinhos Coringa e a Harley.  Ambos são insanos, porém vamos começar pelo o Coringa. É obvio que ele não foi melhor que o Coringa do Nolan mas eu vi um grande potencial nele (Jared Leto) que se o Ben Affleck souber explorar pode fazer um dos melhores Coringas que o cinema já viu. Já a Arlequina não tem o que falar, ela está bem com a cabeça nas nuvens e sempre que pode mostrando sua maluquice. Gostei muito da Margot Robbie como a personagem. Já os outros atores e seus respectivos personagens não foram nada marcantes, especialmente o Pistoleiro que é interpretado pelo famoso Will Smith. Cheguei a uma conclusão que Will não serve para ser um vilão de um filme, principalmente para ser o Pistoleiro.

Se você gosta das histórias do Batman onde aparece o Esquadrão vá ver o filme. Mas lembre-se que se for ver o filme por causa dos heróis ou do próprio Coringa você vai acabar se decepcionando e muito.

Confira o trailer logo abaixo:

É bom ser mau… Reúna um time com os mais perigosos Supervilões já encarcerados, forneça a eles o mais poderoso arsenal à disposição do governo e os envie em uma missão para derrotar uma entidade enigmática insuperável. Amanda Waller, Oficial de Inteligência dos EUA, está convencida de que apenas um grupo de indivíduos díspares, desprezíveis, com quase nada a perder e convocado secretamente vai funcionar. No entanto, quando eles percebem que não foram escolhidos apenas para ter sucesso mas também por sua óbvia culpa quando inevitavelmente falharem, o Esquadrão Suicida resolverá morrer tentando ou decidirá que é cada um por si?

Esquadrão Suicida chega aos cinemas brasileiros em 4 de agosto de 2016

70% Razoável
  • Roteiro 60 %
  • Efeitos Especiais 85 %
  • Fotografia 78 %
  • Atuação 70 %
  • Enredo 58 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.