Campus Party 8 – Geek Forever com Miguel Nicolelis

0

Miguel Nicolelis

Da nossa série de Matérias Perdidas, confira a Entrevista com Miguel Nicolelis:

O Recanto do Dragão fez a cobertura da Campus Party 8 nesse ano de 2015, os principais eventos foram as palestras de alto nível executadas por profissionais da área, o recanto do Dragão trás a coletânea com o resumo de algumas dessas palestras e entrevista com os palestrantes. Esse artigo se refere à palestra Geek Forever com Miguel Nicolelis que fala sobre o Exoesqueleto que deu o chute inicial da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

 cpr7

Tudo começou com a ideia de um novo experimento sobre a importância de estudar os neurônios como um todo, então criamos a interface cérebro máquina, o objetivo era pegar as ondas neurais do cérebro para mover uma máquina. inicialmente usamos macacos, onde os treinamos para usar seu cérebro para colocar um cursor dentro de uma área, usando essa tecnologia podemos até controlar um braço.

A primeira lição que aprendemos ao ser um Geek profissional é a não dar bola para as pessoas que desacreditam no nosso trabalho.

2 anos atrás podemos fazer um macaco controlar um macaco virtual. No fim das contas o cérebro entendeu que adquiriu um novo membro e não perdeu as funções dos outros, criei então a teoria “Pelé” que  dizia que o Pelé ao jogar futebol não tem a bola apenas como mais uma ferramenta, mas sim parte do corpo dele, isso acontece com mestres marciais que usam armas, grandes virtuosos da música e até mesmo com pessoas que digitam muito no computador, essa teoria está cada vez mais se provando verdadeira com o passar do tempo.

cpr4

Mais tarde fizemos o cérebro do macaco reconhecer até texturas virtuais, outro experimento que fizemos foi colocar um sensor em um rato o tornando capaz de sentir a luz infravermelha. essa tecnologia possibilitou que em 2012 nós pudéssemos criar um projeto para ajudar pessoas com lesões medulares, esse trabalho está para sair em alguns meses.

Dai surgiu o projeto “andar de novo” (walk again) que tem como objetivo criar um exoesqueleto que dê realmente a sensação de andar novamente, ele é revestido por uma “pele artificial”, que pode criar a sensação de proximidade e tato. Só o fato do paciente poder ficar de pé e andar já altera positivamente todo o quadro patológico do paciente e essa é uma de nossas maiores conquistas, se a velocidade do exoesqueleto aumenta, então o paciente tem a sensação de ter as pernas de volta, quem viu o exoesqueleto na entrada da Copa deve ter achado ele lerdo, a velocidade máxima dele é na verdade muito maior, mas, como os pacientes ficam muito tempo sem usar as pernas, acabam tendo os ossos fragilizados e movimentos bruscos podem quebrar suas pernas, então a velocidade deve acompanhar o quadro patológico do paciente e aos poucos aumentar a velocidade de acordo com o aumento de resistência de seu físico, alguns dos nossos pacientes chegaram a ter recuperações fantásticas como por exemplo mover as pernas de novo sozinhos sem a ajuda de equipamentos.

Criamos também a interface cérebro cérebro que provou poder ter a comunicação direta entre dois cérebros. criamos a “Brainet” que é a internet cerebral onde fizemos 3 macacos agirem juntos para conseguir um objetivo virtual. Esperamos no futuro criar mais e mais tecnologias  para ajudar as pessoas.

Muito bacana não? Se você quiser conhecer mais um pouco sobre o trabalho do Dr. Miguel Nicolelis é só acessar seu website aqui.


Compartilhe.

Sobre o Autor