Curiosidades da urna eletrônica!

4

urna-eletronica-tse-fraude

É pessoal, mais uma vez tivemos a honra de votar e m nossos candidatos, as vezes gostamos dos que são eleitos, outras odiamos quem ocupa cargo. Independente do candidato, todos hoje em dia no Brasil usamos a urna eletrônica que com toda certeza é uma grande invenção então por que não aprender mais um pouco sobre essa maquininha que tanto nos ajuda na hora de exercer nosso sufrágio?

 
 
 

  • Desde 1996 os brasileiros utilizam as urnas eletrônicas;
  •  A urna eletrônica é uma invenção nossa;
  • A urna eletrônica economiza muito tempo na hora de votar;
  • Urnas eletrônicas ajudaram a preservar muitas árvores já que substitui o uso do papel;
  •  São economizados milhões de litros de água que eram utilizados na produção do papel das cédulas;
  • A urna funciona ligada à rede de energia elétrica, seja ela 110 V ou 220 V;
  • Mesmo se faltar energia no dia da eleição, cada urna possui uma bateria interna com capacidade para funcionamento de 12 horas;
  • Se a bateria interna não for o suficiente, a urna poderá ser ligada a uma bateria de carro;
  • Até 2006, a urna eletrônica utilizava o sistema operacional VirtuOS, mas em 2008 o TSE optou por trocar o sistema VirtuOs pelo software livre Linux. Isso trouxe uma grande economia, afinal de contas não precisamos pagar licença para utilizar o Linux;
  • O TSE fez em 2008 um piloto onde a identificação foi feita pela impressão digital e hoje em dia essa tecnologia já é utilizada, no entanto a sujeira presente nos dedos e/ou no leitor óptico pode causar falha de identificação;

u4

  • O sistema operacional da urna esta apto também a identificar os eleitores pela face;
  • Dentro de alguns anos todo o país deverá estar utilizando a biometria no momento do voto;
  • A apuração esta cada vez mais rápida. No dia da eleição 95% dos votos de 126 milhões de eleitores são apurados até a meia noite;
  • Uma média de 500 mil urnas são utilizadas por eleição;
  • 30 MB é o tamanho médio do arquivo de uma urna eletrônica (menos de 6 músicas);
  • 512 MB é o tamanho total de armazenamento de uma urna que corresponderia a 17 horas ininterruptas de votação sendo um voto a cada 40 segundos;
  • As urnas não estão ligadas à internet, redes de computadores e linhas telefônicas;

u3

  • A cada eleição o software da urna ganha uma nova versão, as urnas são formatadas (tem seus dados apagados) e preparadas para nova votação;
  • Todos os dados das urnas são criptografados (embaralhados em um código secreto);
  • O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) garante que não é possível violar os segredos do voto para determinar em quem determinado eleitor votou ou a ordem de votação;
  • Em resposta a um desafio proposto pelo TSE, nove equipes de hackers com um total de 38 especialistas inscritos, na sua maioria funcionários públicos atendendo convite do administrador eleitoral e dos quais apenas 20 compareceram, tentaram quebrar os mecanismos de segurança das urnas eletrônicas. O teste foi realizado em Brasília, entre 10 e 13 de novembro de 2009, tendo ocorrido um caso de sucesso parcial e de nenhum sucesso, Porém, o TSE impôs uma série de restrições do que os hackers poderiam fazer, ignorando um cenário real onde um hacker pode agir utilizando engenharia social e modificação do hardware. A Comunidade Hacker considerou o teste falho apesar do “sucesso” proclamado pelo TSE e não descarta a possibilidade do sistema ser violado nas eleições.

Bom pessoal, por hoje ficamos por aqui, espero que todos tenham gostado e lembrem-se nessas eleições votem com consciência e no candidato de sua preferencia, caso não haja uma, sempre há a opção de anular o voto!

u1

 

Fonte: Daniel Manura, Meira No


Compartilhe.

Sobre o Autor

  • Eder Fabrício dos Reis

    Uma invenção nossa e, como tal, não funciona, ou melhor: funciona muito bem para beneficiar os corruptos e a corrupção, porque é fácil de fraudar.

  • Pablo Alde

    Mais curiosidades! Nos únicas lugares aonde essas urnas são usadas são na Índia e aqui. Até Paraguai, quando mandaram de graça as urnas para usarem, rejeitaram elas porque não eram seguras. O sistema e de primeira geração, só registra o voto eletrônico sem possibilidade de verificar nada, os outros países com urna eletrônica já estão com sistemas de segunda e terça geração, que no primeiro imprime um comprovante que fica na urna para poder fazer um raconto (você vê na hora de votar o que e impresso) e nos de terça a cédula de votação tem um chip em que também fica registrado, para um triplo controle. O TSE e um órgão que se auto controla!!??? ou seja, eles decidem tudo e não permitem fazer testes sérios com as urnas, e já tivemos casos de falhas provadas em que o TSE não só desconsiderou elas, pretendiam que quem fez a reclamação pagasse o equivalente a 1 milhão de dólares para fazer a verificação que ele desejava (estamos falando de chegarem informações das urnas de uma região e todas apresentarem a mesma quantidade de votos, para dar um exemplo), com o sacana de Lewandowski praticamente dizendo “quem acha que ele é para dizer que a gente errou em alguma coisa? Vamos lhe dar um castigo exemplar!”. Procura no youtube as entrevistas ao ingenieiro Amilcar Brunazo, que terá todas as informações sem nenhum desperdiço!

  • samir ahimed

    So esqueceu de comentar que outros Países serio nao optaram pela urna eletronica, porque nao conseguiram provar que e 100% segura.

  • Clauss

    Se é falha, porque nenhum partido político ainda a questionou?
    Na boa, teoria de conspirações existem muitas, mas para mim só servem para desviar o foco de coisas mais importantes.
    Trabalhei em 3 eleições como mesário. Imaginar que alguém possa ter acesso a máquina, modificar hardware, e tudo com eleitores se sucedendo…. muita nóia!!!