Howl no Ugoku Shiro

1

É bem provável que muitos Otakus que estão lendo isto já assistiram a este filme e o pessoal das antigas que são chegados em desenhos de todas as variedades já devem conhecer o filme também. Eu conheci por indicação de minha amada ou eu nem iria imaginar que este desenho existe, ainda mais porque ele é de 2004, só na sessão da tarde eu iria der uma chance de ver isso se não resolver passar Lagoa Azul né?

Quem é Otaku ou é bem informado do mundo atual já caiu à ficha de que vou falar de um anime, então já sabe se não gosta de anime, calma, respire e continue lendo que vai ver que este não é um anime comum que esta popular por ai, eu mesmo não sou muito chegado em animes porem eu abro exceções pros filmes independentes de sagas, pois eles sempre são bons e não é sempre a mesma rotina de sagas onde tem o vilão que no próprio anime é o ser mais cruel que possa existir, a moça delicada de seios gigantes e o famoso triângulo amoroso onde anda apenas para uma única direção.

Sophie é a mais velha de três irmãs, mora nas terras de Ingary e trabalha na chapelaria de sua família deixada pelo seu falecido pai. Um dia Sophie vai visitar uma de suas irmãs e no meio do caminho é incomodada por dois homens e aparece Howl que a protege e leva ela direto para onde a irmã dela trabalha, a Bruxa das Terras Desoladas viu tudo o que aconteceu e morreu de ciúmes de Howl então joga uma maldição sobre ela, transformando-a em uma velha de 90 anos. Ela parte mundo a afora em busca de uma solução para sua maldição. Com a ajuda de outra pessoa amaldiçoado ela consegue entrar no castelo animado.

No castelo animado ela conhece Calcifer, um demônio do fogo que apesar de ser um demônio ele é bem pacifico, e Michael, o aprendiz do mago um garotinho que segue os passos de Howl e até toma conta dele, Calcifer é quem faz o castelo andar pelas terras ele também é o coração de Howl. O castelo também é mágico, ele é imenso por fora, mas a maior parte é pesas para Calcifer conseguir controlar o castelo. Na sala principal onde a maior parte do filme se passa tem uma porta com uma maçaneta mágica com quatro cores que vai para quatro dimensões diferentes: Azul para Porthaven, um pequeno vilarejo; Verde para as terras de Ingary, de onde veio Sophie; Vermelho para o reino de Kingsbury e Preto para o lugar secreto de onde veio o mago, chamado Gales.

O filme é muito divertido, quando Sophie cai sobre a maldição chega um momento que você mesmo esquece de que ela não é uma senhora e sim uma jovem na flor da idade e isso lhe garante uma grande porção risadas. A personagem em si é muito divertida é como se fosse uma vovó modernizada com espírito e energia de uma jovem, na verdade é exatamente isso.

No filme tudo se resume em mágica não que isso seja ruim eu diria que é isso que faz o ponto forte desse filme o exagero nas mágicas. Ele é aquele tipo de filme que lhe faz refletir que sua vida é uma droga porque não tem toda aquela magia colorida nela (sim eu também me imaginei como um mago e seria uma bênção arrumar o quarto usando magia), a animação é anime a mesma coisa de sempre bem detalhado em todos os pontos e em 2D não é uma surpresa o que muda são os traços que não chegam ser lá aquelas coisa, mas o filme ainda sim vale toda atenção que der pois ele supera expectativas.

 


Compartilhe.

Sobre o Autor

Antony Sanches

É simplesmente um ser sem forma, sonhador, carente e que auto se intitula maluco beleza. Paciência é muito necessário para conviver com essa pessoa!

  • RaspadinhaDoBarDoZé

    Pior que isso é maconha, maconha é pior que isso, meu maconha não é de deus, que isso, pior que isso é maracuja, meu deus