Game Review: Metro Last Light

0

Metro Rev

E ai galera, beleza? Primeiramente irei me apresentar. Meu nome é Carlos, tenho 17 anos e estou atualmente cursando Engenharia. Fui convidado à se juntar à equipe do Recanto do Dragão, para acrescentar tudo que tenho de conteúdo acumulado sobre games, filmes e séries.

Então bora lá?

Pra quem não conhece, Metro Last Light é a continuação do jogo “Metro 2033”, que é, por sua vez, baseado em um livro chamado (Tchan Nan!) Metro 2033. Por que fazer o review do segundo sendo que não fez do primeiro? Sinceramente, eu joguei apenas o segundo, encarando-o como um jogo independente do primeiro.

PS: Quero que vocês entendam uma coisa: Tudo que eu fizer no blog, será com a minha visão, ou seja, a sua interpretação pode ser diferente da minha, assim como a de um terceiro pode ser diferente das nossas duas.

Metro Last Light é um jogo de tiro em primeira pessoa, com um tema pós-apocalíptico (Não, não tem zumbis, é um pouco mais que isso). Nele, jogamos com o protagonista Artyom, que por sinal é bem quieto e fala tão pouco que parece ser mudo.

ArtyomLastLightCestLaVie.png

O jogo se passa no subterrâneo, pois uma guerra nuclear destruiu tudo que existia na superfície, e a tornou inabitável pois os níveis de radiação eram muito altos e o oxigênio ficou extremamente escasso, impossibilitando qualquer forma de vida humana. Assim, os humanos construíram um “novo mundo” dentro das estações de metrô. Uma coisa que vale retratar é que o jogo se passa na Rússia, e fica em aberto se existe vida fora das estações da Rússia (Em outras estações pelo mundo). Dentro dessas estações, existem 3 facções, que fazem alusão à segunda guerra / pós segunda guerra. Os Rangers, os Comunistas e os Nacional Socialistas (Nazi).

Porém, ainda assim, algumas criaturas se desenvolveram à partir de criaturas existentes no nosso mundo não-ficcional, tornando-se capazes de sobreviverem na superfície. Além dessas criaturas que sofreram mutação, ainda existem os “Dark Ones”, que é algo místico, não definido, que o jogo nos apresenta.

MetroLastLightDarkOne2.png
O jogo possui vários níveis de dificuldade, sendo o maior deles o Ranger Hardcore. Ai vai uma dica: Se você gosta de jogos de tiro em primeira pessoa, e gosta de desafio, jogue esse jogo nesse modo. Foi uma das melhores experiências com games que eu tive em toda a vida.

No Ranger Hardcore, todos os elementos de HUD são desabilitados (Munição, interação, qualquer coisa), ou seja, você nunca sabe quantas balas você tem, não sabe se tem que apertar uma série de botões para executar tal coisa, não sabe de nada, inocente. Você sofrerá para passar algumas partes, abusará do “Stealth” quando lidando com humanos e terá que refazer várias partes. Se não acontecer isso com você, pode se considerar um Deus dos games.

O gráfico do jogo é muito bom, o cenário é muito bem retratado, que algumas vezes você chega a se perder dentro do jogo. Tanto quando você está dentro das estações de metrô, e mesmo quando está fora.

Pararei por aqui, pois não pretendo tirar a experiência de quem for jogar o jogo por ter lido a postagem. Espero que tenham uma experiência muito boa, assim como eu tive. É realmente uma sensação maravilhosa a interação que o jogo tem com quem joga com atenção.

Lembrando que o jogo é disponível para Playstation 3, Xbox 360 e PC.

 

[taq_review]

Compartilhe.

Sobre o Autor

Douglas Amaral

Um cara que gosta de Tecnologia, cultura Oriental e é muito curioso. Gosta bastante de Dragões, e Batata frita. E por isso não vai viver por muito tempo!